Pesquisa da sobrevivência

capa pesquisa sobrevivencia

O segundo grande grupo temático de interesse da Parapsicologia são os fenômenos relacionados às hipóteses de sobrevivência do espírito ou imortalidade da alma. Estes fenômenos não foram demonstrados experimentalmente (ainda, assim eu espero). Portanto, não entram na categoria de fenômenos psi. Entretanto, isso não os torna menos interessantes do ponto de vista da pesquisa parapsicológica. Pelo contrário!

Quer chamemos de espírito, alma, mente, indivíduo, a sobrevivência do ser para além da vida biológica é uma possibilidade difícil de ser investigada. Porém, são comuns os relatos e experiências em defesa desta ideia. Muitas dessas experiências são acompanhadas pela produção de informações ou eventos que desafiam nossa compreensão.

Ainda que a observação objetiva do fenômeno permita-o encaixar em alguma das categorias explicadas anteriormente (percepção extrassensorial ou psicocinese), a forma dessas experiências, falando em favor de uma “essência” ou “ser” que permance, sobrevive, registra informações, interage, também é forte, convincente o suficiente para ser levada em consideração. (Tratarei mais sobre isso em um futuro artigo)

Entre os principais eventos que levam a Parapsicologia a se interessar pelos estudos da sobrevivência estão:

  • Aparições: encontros com pessoas falecidas, anjos da guarda e outras entidades não vivas.
  • Experiência de quase morte.
  • Experiência fora do corpo: perceber-se em um lugar diferente do próprio corpo físico. Também chamada de viagem ou projeção astral.
  • Fenômenos mediúnicos: atividades desempenhadas enquanto a pessoa relata ou parece estar possuída (incorporada) por outra entidade, normalmente com finalidades de comunicação (mensagens mediúnicas), ou então de obsessão.
  • Poltergeist: as popularmente conhecidas “casas mal-assombradas”, entre outros fenômenos físicos espontâneos, quando parecem estar ligados a uma “entidade espiritual”, pessoa falecida em evento trágico, por exemplo.
  • Retrocognição: lembrança de vidas passadas.

Um grande problema na investigação das hipóteses de sobrevivência é o de que uma informação ou ação cuja fonte é atribuída a uma entidade não-viva também pode ser atribuída a uma pessoa viva, ou à captação da informação diretamente do ambiente. Claro que pesquisa não se faz apenas com “pode ser”, mas com a busca de explicações sobre os motivos pelos quais tais experiências acontecem. Por que, nas mais diferentes culturas, e mesmo contrariando fortes crenças culturais, tais experiências com “seres do além” são com frequência relatadas?


E você, o que pensa sobre a ideia da sobrevivência ou continuidade da existência do ser, após a morte biológica? Participe nos comentários abaixo ou veja o que as pessoas estão respondendo nesta enquete!


Resumo:

Além dos fenômenos psi, o outro grande grupo de assuntos de interesse da Parapsicologia são ligados às hipóteses da continuidade da existência do ser após a morte. Estas hipóteses são muito difíceis de serem testadas ou verificadas, mas o acúmulo de casos em seu favor é bastante intrigante para que sejam simplesmente descartadas.

Compartilhar para multiplicar...
FacebookTwitterGoogle+LinkedInEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *